quarta-feira, 8 de junho de 2016

Como transformar seu chefe num mentor para o resto da vida?

Aperto de mão: reciprocidade é importante para construir uma parceria vitalícia com o seu mentor


São Paulo - A relação que você mantém com o seu chefe é a mais importante da sua carreira.
Não é difícil entender o porquê: é ele quem tem o poder de promover, demitir, aprovar aumentos salariais, autorizar treinamentos e expor o seu talento perante o resto da empresa.
Mesmo que você mude de emprego, ele pode apresentar você a outros profissionais e até se tornar um mentor para a sua carreira.
Essas são as razões pelas quais é importante construir uma relação afetiva com o seu líder, afirma o coach norte-americano Steve Arneson, autor do livro “O que seu chefe realmente quer de você” (Editora BestSeller, 2016).
“Apenas cumprir as tarefas pedidas pelo seu gestor pode trazer experiência profissional, mas não ajudará muito a sua carreira”, diz o especialista. “Você precisa aprender com os erros dele, fazer perguntas e pedir conselhos, o que só é possível se vocês têm um relacionamento próximo”.
Embora muitos chefes de fato não tenham preparo suficiente para interagir de forma madura e produtiva com seus subordinados, também é verdade que o preconceito contra eles estraga muitas relações. Afinal, não faltam estereótipos em torno dessa figura.
De acordo com João Marcelo Furlan, sócio-fundador da Enora Leaders e autor do livro "Flaps!" (Editora DVS, 2015), para além da fantasia de que gestores são pessoas inflexíveis ou difíceis de agradar, também sobrevive no Brasil a noção de que eles são completamente intolerantes a qualquer erro da equipe.
“Muitos profissionais acham melhor esconder suas fraquezas e dúvidas do chefe, por medo de parecerem incompetentes aos olhos dele”, diz Furlan. “Na verdade, é justamente ao mostrar a sua vulnerabilidade que você constrói uma relação aberta ao aprendizado, que pode evoluir para uma mentoria”.

Qual é a diferença entre um chefe, um coach e um mentor?

Segundo Arneson, um chefe não passa de um administrador do trabalho de uma ou mais pessoas. Já o coach tem o papel de provocar o desenvolvimento de um profissional por meio de perguntas, desafios e exercícios — sem jamais dar respostas prontas ou arriscar palpites sobre a sua conduta, completa Furlan.
O mentor, finalmente, é uma espécie de professor de carreira: ele se apoia em suas próprias vivências para orientar, dar conselhos e indicar caminhos para seu protegido. “Se você é uma pessoa de sorte, trabalha para um chefe que pode ser tanto um bom coach quanto um ótimo mentor”, diz Arneson.
Como transformar o seu chefe num mentor?
Não há receitas para relacionamentos. Ainda assim, certas estratégias podem enriquecer a parceria que você mantém com o seu chefe e, eventualmente, colocá-la na direção de uma mentoria.
O primeiro passo é demonstrar o seu desejo sincero de aprender com ele. “Faça perguntas, peça conselhos de carreira, crie o hábito de solicitar o conhecimento dele para grandes e pequenas decisões”, diz Furlan.
Isso não quer dizer que a interação entre vocês deva ser sempre pautada por assuntos profissionais ou técnicos. Muito pelo contrário: é importante que as conversas entre vocês também incluam temas que nada têm a ver com o trabalho.
Falar sobre os seus hobbies, vivências e opiniões pessoais — e demonstrar interesse também pelas histórias do seu chefe — ajuda a criar um vínculo emocional com ele. Segundo Furlan, o grande segredo para conquistar um mentor é conquistar um amigo, uma pessoa com quem você almoça e bate papos informais fora da empresa.
A relação, contudo, seguirá sendo predominantemente profissional. “É indispensável ganhar a confiança do seu líder, o que significa que você precisa fazer um ótimo trabalho, ser consistente, respeitar prazos e mostrar que você é competente”, explica Arneson. “Só assim você irá demonstrar que é digno da mentoria dele”.
Executar um bom trabalho também significa facilitar a vida do seu gestor, isto é, oferecer ajuda para pequenas e grandes tarefas que ele precise cumprir. Afinal, diz o coach norte-americano, todo chefe gosta de passar tempo com pessoas solícitas, bem dispostas e prontas para tomar a iniciativa.
O que você pode dar em troca?
Todas as estratégias descritas por Arneson e Furlan têm a capacidade de enriquecer muito a sua relação com o seu líder, mas há um detalhe que fará toda a diferença: se você quer que ele se transforme no seu mentor, você também precisa ser uma espécie de mentor para ele.
É o que se chama de “mentoria reversa” —  quando o aluno também age como professor. Apesar de menos experiente que o seu líder, você detém muitos conhecimentos que faltam a ele.
O jovem pode ajudar seu mentor a se tornar mais proficiente em tecnologia ou aentender melhor a mentalidade da geração Y, por exemplo.
Quando se revezam nas posições de mentor e mentorado, diz Arneson, você e seu líder constroem uma relação que gera benefícios mútuos. Embora difícil de atingir, a reciprocidade é o segredo para a longevidade desse tipo de parceria.
Por Claudia Gasparini, na EXAME.com
____________

Para saber mais, clique na capa do livro



_____________

Para saber mais, clique na capa do livro




____________


Clique na capa do livro para saber mais.



Para saber mais, clique na figura

Dramaturgo, o autor transferiu para seus contos literários toda a criatividade, intensidade e dramaticidade intrínsecas à arte teatral. 

São vinte contos retratando temáticas históricas e contemporâneas que, permeando nosso imaginário e dia a dia, impactam a alma humana em sua inesgotável aspiração por guarida, conforto e respostas. 

Os contos: 
1. Tiradentes, o mazombo 
2. Nossa Senhora e seu dia de cão 
3. Sobre o olhar angelical – o dia em que Fidel fuzilou Guevara 
4. O lugar de coração partido 
5. O santo sudário 
6. Quando o homem engole a lua 
7. Anos de intensa dor e martírio 
8. Toshiko Shinai, a bela samurai nos quilombos do cerrado brasileiro 
9. O desterro, a conquista 
10. Como se repudia o asco 
11. O ladrão de sonhos alheios 
12. A máquina de moer carne 
13. O santuário dos skinheads 
14. A sorte lançada 
15. O mensageiro do diabo 
16. Michelle ou a Bomba F 
17. A dor que nem os espíritos suportam 
18. O estupro 
19. A hora 
20. As camas de cimento nu 

___________


Para saber mais, clique na capa do livro

________________

AS OBRAS DO AUTOR QUE O LEITOR ENCONTRA NAS LIVRARIAS amazon.com.br: 

A – LIVROS INFANTO-JUVENIS: 

I – Coleção Educação, Teatro e Folclore (peças teatrais infanto-juvenis): 

II – Coleção Infantil (peças teatrais infanto-juvenis): 
Livro 8. Como é bom ser diferente 

III – Coleção Educação, Teatro e Democracia (peças teatrais infanto-juvenis): 

IV – Coleção Educação, Teatro e História (peças teatrais juvenis): 

V – Coleção Teatro Greco-romano (peças teatrais infanto-juvenis): 

B - TEORIA TEATRAL, DRAMATURGIA E OUTROS
VI – ThM-Theater Movement: